Loading Loading...
 

Conferências Lisboa XXI

A casa do jardim

João Soares
10 Março | 16:00 – 17:30
Auditório Afonso Barros (Ala Autónoma)
Entrada livre
ISCTE-IUL

Coordenação Cientifica: Paula André

Organização: DINÂMIA’CET-IUL

Resumo

Frente a um pequeno jardim oitocentista, baptizado com o nome do poeta Augusto Gil. A casa, de esquina flanqueia o grande corpo verde-azul, vidrado, da Vila Sousa.

Na sua posição acontece uma espécie de pequena magia de luz, que é o sol entrar dentro da casa por cada um dos quatro lados. Do lado Sudeste, entra o sol de manhã, e regressa a sua luz ao final da tarde, azulada e esverdeada, reflectindo a larga massa vidrada dos azulejos.

Do jardim em frente, na altura da primavera, numa semana, explodem em folha e flôr, até carregarem de diferentes verdes opacos uma espécie de copa contínua que faz desaparecer a pequena estátua, o disco glauco do lago e a fachada da igreja, que já só se adivinha por entre exuberante massa verde das folhas das árvores.

A casa não é grande, mas as suas oito divisões, e onze janelas conseguem torná-la maior, por se abrir para fora, e por se abrir para vistas diferentes, parecendo um lugar feito de muitos.  Às janelas para fora juntam-se janelas “para dentro”, e assim, no interior são envidraçados duas portas e uma pequena janela. Pode-se assim olhar através das janelas, para as janelas que olham para fora.

Entre o novo fazer, para o novo habitar, e a cura do que se quis guardar, concretizou-se uma expressão de espaços para uma vida ali a começar.

Nota curricular

João Soares, Arquiteto pela FAUP e Doutorado pelo IUAV_Veneza, é professor Associado na Universidade de Évora (onde leciona desde 2004). Director do Doutoramento em Arquitetura e Coordenador da Linha de Investigação de Arquitectura do CHAIA (Centro de História da Arte e Investigação Artística). Tem desenvolvido trabalho de investigação científica e de comissariado de exposições de arquitectura – com Maddalena d’Alfonso e André Tavares realizou a exposição “Disegnare nelle Città”, com Álvaro Siza e o fotógrafo Gabriele Basilico (exibida em S.Paulo, Milão, Nápoles e Porto). Coordenador Científico da 1ª e 2ª edições do seminário internacional «Tempo na Arquitetura» UÉvora. Traduziu e prefaciou a versão portuguesa do livro “Contra a Arquitetura”, do ensaísta e antropólogo italiano Franco la Cecla. Para além do trabalho académico tem procurado articular – através de uma pequena produção arquitectónica – uma reflexão activa a partir da prática de execução de projectos.