Loading Loading...
 

Conferência

Conferência
26 de Novembro | 19h00
Auditório do Museu Nacional dos Coches
Entrada livre

Arquitecto Forjaz
50 Anos de Arquitectura em Moçambique

José Forjaz nasceu em Coimbra em 1936 e partiu para Moçambique em 1952, onde acabou o curso secundário. Tirou o curso de arquitectura na Escola de Belas Artes do Porto. Realizou os primeiros trabalhos em Portugal, nos princípios da década de 60 partindo para um mestrado na Universidade de Columbia, em Nova York em 1966, depois de 4 anos de serviço militar em Portugal e em Moçambique. Abre um escritório de arquitectura na Suazilândia em 1968, onde trabalha até 1975, altura em que regressa a Moçambique e é integrado no governo de transição e depois no governo do país independente.
Entre 1975 e 1985 desempenhou vários cargos no governo moçambicano como membro do Gabinete de Estudos do Ministério das Obras Públicas e Habitação, Director Nacional de Habitação e Secretário de Estado do Planeamento Físico. De 1977 a 1986 foi Deputado à Assembleia Popular. A partir de 1985, e com períodos de presença como professor em universidades italianas, americanas e sul africanas, é encarregado de organizar e, subsequentemente, dirigir, a Faculdade de Arquitectura e Planeamento Físico da U.E.M. A partir dos anos 90 a pratica da arquitectura intensifica-se e, em 2000, forma a empresa José Forjaz Arquitectos, associando os seus colaboradores, todos eles seus antigos alunos.
José Forjaz foi distinguido com a Medalha de Veterano da Luta de Libertação de Moçambique em 1982; foi o primeiro recipiente do prémio da Fundação Ruth and Ralph Erskine, da Suécia, em 1989; foi agraciado como Comendador da Ordem da Estrela da Solidariedade Italiana, atribuída pelo Presidente da República Italiana em 2001 e é Membro Honorário da Ordem dos Arquitectos Portugueses. Em 2012 é-lhe atribuído, pelo Ministro da Cultura de Moçambique, o Diploma de Honra “em reconhecimento do contributo que deu na promoção e desenvolvimento das artes e cultura”, que o eleva à categoria de “Imbondeiro da Cultura moçambicana”. Em 2013 é elevado à categoria de Professor Emérito da Universidade Eduardo Mondlane.