Loading Loading...
 

Investigação

Os grandes objectivos da investigação no DINÂMIA'CET-IUL são os seguintes:

1. Reforçar a internacionalização da sua pesquisa através:

- do desenvolvimento da cooperação internacional para a investigação, designadamente em projectos europeus;

- do aumento na quantidade e visibilidade da publicação internacional dos seus membros, sobretudo no que se refere a revistas peer reviewed e à organização de livros;

- da organização de conferências e workshops internacionais, alguns dos quais reuniões regulares de associações internacionais.

- da integração em redes internacionais, como tem sucedido com a Rede de Excelência europeia DIME - Dynamics of Institutions and Markets in Europe - e, até 2010, com a Rede PRIME;

- da participação em observatórios europeus, como o EurWORK: the European Observatory of Working Lifee o European centre of expertise in the field of labour law, employment and labour market policies (ECE).

2. Reforçar a multidisciplinaridade e interdisciplinaridade da sua pesquisa, o que é permitido pelo aumento recente do leque de formações dos seus investigadores, que incluem sociólogos, economistas, arquitectos, juristas, especialistas em estudos urbanos, especialistas em métodos quantitativos, etc.

3. Participar activamente na formação avançada do ISCTE-IUL, através da colaboração na preparação e funcionamento de vários cursos de 2º e 3º Ciclo, particularmente da Escola de Ciências Sociais e Humanas, onde se encontra integrado.

4. Reforçar a relevância social da sua pesquisa através:

- da elaboração de estudos aplicados sobre políticas públicas (preparação e acompanhamento) de acordo com o solicitado por entidades privadas e públicas;

- de abordagens comparativas com vista a melhorar o conhecimento sobre o desempenho nacional.

5. Continuar a trabalhar no sentido da consolidação e enriquecimento do capital cognitivo dos seus investigadores.

6. Alargar a equipa de investigadores a tempo inteiro, quer doutorados contratados, quer bolseiros pós-doc, quer bolseiros de investigação.

7. Continuar a atrair jovens investigadores para integrarem equipas de investigação do Centro e/ou para desenvolverem teses de doutoramento ou de mestrado no quadro das áreas e programas de pesquisa do Centro;

8. Intensificar a cooperação com outros Centros de investigação em Ciências Sociais do ISCTE-IUL e de outras universidades.

  • Inovação, Conhecimento e Trabalho
    A inovação tecnológica, o novo papel do conhecimento na economia e na sociedade e a evolução dos sistemas de trabalho e emprego estruturam esta área científica. Nas últimas décadas, regista-se a emergência de novas actividades com elevada incorporação de inovação tecnológica a par da transformação mais ou menos profunda das actividades existentes, ambas requerendo mudanças significativas no perfil dos recursos humanos e nas competências disponíveis. Por outro lado, verifica-se uma complexa transformação do funcionamento e dos enraizamentos no mundo do trabalho. Estes fenómenos colocam vastos desafios aos sistemas produtivo, científico, educativo e formativo e à formulação e condução de políticas públicas adequadas. Coordenadores: Isabel Salavisa e Fátima Suleman
  • Cidades e Territórios
    As transformações nas cidades e territórios ocupam um lugar proeminente nas investigações desta área, dando conta da mutabilidade das formas espaciais e da multiplicidade dos factores de vulnerabilidade, económicos, sociais, ecológicos e políticos que lhes estão associados. Dinâmicas urbanas, planeamento e ordenamento do território e coesão territorial são temáticas centrais, declinadas numa grande diversidade de contextos empíricos, desde as formas de organização dos territórios urbanos e rurais às migrações e interacção cultural subjacente, às dinâmicas das actividades culturais e criativas, à questão da habitação, à diversidade das morfologias urbanas em contexto metropolitano ou às novas formas de governança e de participação na cidade. Coordenadores: Pedro Costa e Isabel Guerra
  • Governação, Economia e Sociedade
    A consideração de uma pluralidade de princípios de governação das sociedades contemporâneas passíveis de serem interpelados na diversidade das suas expressões e interdependências tem um lugar central na investigação desta área. As mutações desta teia de interacções que enformam a vida económica e social envolvendo Estado, mercados, empresas, outras organizações sociais, normas e convenções sociais são o resultado de dinâmicas diversas, por vezes conflituais, que atravessam as sociedades em cada momento histórico, e em particular dos vários fenómenos abarcados pela globalização. Esta diversidade suscita desafios ao nível do desenho de instituições e de políticas públicas capazes de promover formas diversas de acção colectiva e de garantir a participação pública. Coordenadores: Maria Eduarda Gonçalves e Ana Costa